Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/07/20 às 18h10 - Atualizado em 10/07/20 às 16h03

Estudo revela que 99% da população urbana do DF possui acesso à água

De acordo com o trabalho da Codeplan, 871.131 residências urbanas são atendidas pela rede geral de abastecimento hídrico

 

Em julho de 2010, a Organização das Nações Unidas (ONU) declarou que o acesso à água potável e ao saneamento básico é um direito humano essencial. No Distrito Federal, 871.131 domicílios urbanos são atendidos pelo sistema de abastecimento hídrico da capital, o que representa 99% dos lares brasilienses, segundo o estudo “Um panorama das águas no Distrito Federal”, realizado pela Codeplan, com base em dados de pesquisas próprias e de órgãos responsáveis pela gestão hídrica no DF.

 

Das 31 regiões administrativas (à época do estudo, as RAs Arniqueira e Sol Nascente/Pôr do Sol não existiam), 17 possuem cobertura total de fornecimento de água: Águas Claras, Candangolândia, Ceilândia, Cruzeiro, Guará, Itapoã, Planaltina, Plano Piloto, Recanto das Emas, Riacho Fundo I e II, Samambaia, São Sebastião, SIA/SAAN, Sudoeste/Octogonal, Taguatinga e Varjão. As RAs com menor cobertura hídrica são Fercal, Jardim Botânico, Lago Norte, SCIA/Estrutural, Sobradinho e Sobradinho II.

 

No Distrito Federal, os Sistemas de Abastecimento de Água (SAA) são operados pela Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), que atendem os 2,8 milhões de habitantes que residem no DF. Os cinco principais SAAs do Distrito Federal são Brazlândia, Descoberto, São Sebastião, Sobradinho/Planaltina e Torto/Santa Maria, sendo Descoberto e Torto/Santa Maria os maiores do Distrito Federal.

 

 

 

POPULAÇÃO RURAL

Os habitantes de áreas rurais do Distrito Federal representam apenas 3% da população total da capital federal. Somente 15% da população rural do DF é atendida pela rede geral por meio de 61 sistemas de abastecimento independentes. Os moradores que não são atendidos pela Caesb utilizam poços individuais para ter acesso à água.

 

Os habitantes de áreas rurais do Distrito Federal representam apenas 3% da população total da capital federal. Somente 15% da população rural do DF é atendida pela rede geral por meio de 61 sistemas de abastecimento independentes. Os moradores que não são atendidos pela Caesb utilizam poços individuais para ter acesso à água.

 

As maiores demandas por água no Distrito Federal são para uso humano e agrícola. Nas bacias hidrográficas dos rios Preto (86%) e São Marcos (98%), a maior quantidade de água é utilizada na irrigação, enquanto nas bacias do rios Corumbá (63%), Descoberto (78%), Maranhão (51%), Paranoá (91%) e São Bartolomeu (60%) mais da metade de água é utilizada no abastecimento urbano. A bacia do rio Maranhão fornece a maior porcentagem de água para uso industrial (18%) e animal (12%) dentro da sua capacidade, em comparação com às demais bacias, enquanto a do rio Corumbá apresenta a maior porcentagem em relação à capacidade no abastecimento rural (12%).

 

 

CONSUMO URBANO

O consumo urbano de água no Distrito Federal registra queda entre os anos de 2013 e 2019. Em 2013, foram consumidos 167.591.442 m³ de água no DF. Já em 2019, o consumo anual foi de 158.200.326 m³. Observa-se que a maior redução no consumo hídrico dos últimos sete anos foi entre os anos de 2016 e 2017, quando caiu de 161.594.598 m³ para 145.002.180 m³. Essa queda histórica se deve ao racionamento de água adotado no Distrito Federal em janeiro de 2017 e que vigorou até junho de 2018. O segundo menor índice foi registrado justamente em 2018, 147.063.843 m³ consumidos.

 

O consumo per capita de água no DF reduziu bastante em comparação às demais unidades da Federação. Em 2013, o Distrito Federal era o quinto estado com maior consumo per capita de água no Brasil. Já em 2018, caiu para a 17ª posição no ranking de maior consumo per capita de água no país, registrando 135,2 litros diários por habitante. Observa-se que o principal uso urbano de água no DF é residencial (83,78%), seguido pelos usos comercial (9,50%), público (6,43%) e industrial (0,29%).

 

As regiões administrativas com menor consumo médio per capita no Distrito Federal em 2018 eram Riacho Fundo II e Ceilândia, com 101 litros diários por habitante. A RA com o maior gasto médio per capita de água foi o Lago Sul, com 384 litros diários por habitante. Em 2019, o Riacho Fundo II permaneceu com o menor consumo per capita, reduzindo para 71 litros diários por habitante, enquanto o Lago Sul continuou liderando o ranking, aumentando seu consumo para 396 litros diários por habitante.

 

Para mais informações sobre o perfil hídrico do Distrito Federal, acesse Um Panorama das Águas no Distrito Federal ou o Sumário Executivo.

 

Reportagem Lucas Almeida, com supervisão de Carol Oliveira

Foto de Capa – Barragem de Santa Maria por Toninho Tavares/Agência Brasília

 

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br