Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/09/16 às 22h49 - Atualizado em 29/10/18 às 11h54

Inflação em Brasília desacelera

Na tarde do dia 13, foram divulgados o Índice de Desempenho Econômico do DF – Idecon/DF, do segundo trimestre de 2016, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor- INPC e o Índice Ceasa – ICDF do DF, relativos a agosto deste ano, em uma parceria da Codeplan e Ceasa.

Idecon/DF
Idecon 2016-08 01A atividade econômica no Distrito Federal, medida pelo Idecon/DF, retraiu 1,9% no segundo trimestre de 2016, em comparação a igual trimestre de 2015. A coordenadora de Contas Regionais, da Codeplan, Sandra Regina Andrade Silva, chefe do Núcleo de Contas Regionais, ao apresentar o Idecon, destacou os setores que apresentaram recuo no segundo trimestre de 2016. Entre eles estão a Indústria, que teve contração de -3,0%, a Agropecuária, -2,0% e Serviços, -1,9%.

Com relação ao desempenho nacional, o IBGE computou declínio de -3,0% para o setor. No primeiro semestre, o índice do Distrito Federal retraiu 4,2%, e o do Brasil recuou 5,2%.

No período analisado, o comportamento da economia do Distrito Federal mostrou-se menos recessivo que o do Brasil. Houve contração de 3,8% para o PIB trimestral, calculado pelo IBGE. No contexto nacional, os Serviços retraíram 3,3%, a Indústria, 3,0% e a Agropecuária, 3,1%.

IPCA e INPC para Brasília
IPCA 2016-08 01

Com a menor variação acumulada neste ano, Brasília tem registro de desaceleração. Foi o que apontou a inflação medida pelo IPCA/DF e INPC/DF, em agosto. O IPCA/DF, que registrou a inflação de 0,25%, teve recuo de 0.28 ponto percentual em relação à alta de 0,53% computada no mês de julho.

De acordo com o índice, das treze localidades pesquisadas pelo IBGE, além de Brasília, mais oito capitais registraram desaceleração da inflação, sendo Recife e Salvador regiões onde mais se registrou redução. Com isso, o IPCA – média Brasil contabilizou alta de 0,44%, ficando 0.08 ponto percentual menor que a alta de 0,52% registrada em julho de 2016.

Em agosto deste ano, também o Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC para Brasília apresentou desaceleração inflacionária ao computar variação de 0,05% contra 0,46% do mês anterior – a segunda menor variação regional entre as 13 localidades pesquisadas pelo IBGE. Segundo o diretor de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas da Codeplan”, Bruno de Oliveira Cruz, a desaceleração foi favorecida principalmente pela queda nos preços de alimentos.

A variação do INPC/Brasil no mês de agosto foi de 0,31%, bem acima da inflação de Brasília. O INPC/DF recuou 0.41 ponto percentual, em relação às variações do mês de julho. “Somente Recife contabilizou variação menor que a de Brasília”, pontuou Cruz.

O gerente de Contas e Estudos Setoriais, da Codeplan, Jusçanio Souza Umbelino, disse que a queda quase generalizada da dinâmica econômica local se deve a vários fatores, entre eles: a renda caiu o que fez segurar um pouco os preços. “Apesar da crise, já é possível vislumbrar a inflexão nos resultados dos preços. Outro aspecto que provoca diferenciação de uma região para outra é a questão logística e a hídrica.

IC/DF
ICDF 2016-08 01O IC/DF, índice Ceasa do DF, que mede a inflação dos produtos comercializados no âmbito da Ceasa, mostra que houve variação negativa na média geral dos preços, de -2,46%, no mês de agosto, comparado com o mês anterior.

De acordo com o economista, João Bosco, da Ceasa, o setor de Frutas foi o setor que teve leve aumento, de 0,96%. Já o setor de Legumes computou queda de -11,33%, e o de Verduras, -8,28%. No setor de Ovos e Grãos, foi percebida estabilidade de preços.

Veja aqui a apresentação do IPCA/DF e INPC/DF. 


Reportagem: Eliane Menezes
Foto: Toninho Leite

CODEPLAN - Governo do Distrito Federal

Companhia de Planejamento do Distrito Federal

Setor de Administração Municipal - SAM, Bloco H, Setores Complementares - CEP: 70.620-080 - codeplan@codeplan.df.gov.br